Textos

EM NOME DO AMOR
O amor é esse sentimento nobre, que nos move, nos comove e nos renova. O amor é a prova, de que viver vale a pena.
O grande poeta Fernando Pessoa já dizia: "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena". O amor é o sentimento que engrandece, enobrece e molda a alma da gente. Nada nesse mundo é tão bonito e tão embriagante quanto um amor correspondido. Quando estamos amando, o mundo todo é gracioso, não vemos o tempo passar, e ao caminharmos parece que flutuamos e todos os nossos pensamentos do dia apontam para uma só pessoa, aquela a quem amamos.
Por amor somos capazes das maiores loucuras, por amor largamos tudo, brigamos com o mundo, vencemos uma guerra, atravessamos o oceano, matamos, morremos e esperamos uma vida inteira se preciso for. No mundo dos amantes a vida é colorida, há vários arco-íris no céu e o brilho do sol parece se multiplicar quando vemos o sorriso de quem amamos; no caminho do enamorado tem mais flores e o cantar dos pássaros é mais mavioso, a brisa é mais suave e perfumada, o horizonte guarda sonhos tão belos quanto o seu amor e a vida torna-se uma estrada infinita, que os conduz ao prazer e à felicidade. Paixões em nossas vidas, serão muitas, mas, amores, serão pouquíssimos. Paixão é planta de raiz rasa que em seu próprio fogo se abrasa, é fogo correndo nas veias, é incêndio que chega junto com uma atração, um desejo. A paixão é possuidora, devoradora e cheia de urgência; mas o amor, não. O amor é o sangue que pulsa no coração, é abnegação, é a entrega total, é a renúncia e o perdão, quem verdadeiramente ama protege e se sacrifica, aceita, acredita, cuida e nunca critica. O amor nos cega, pega, enleva e leva onde quer, é por isso que o filósofo e teólogo francês Blaise Pascal escreveu com tanta propriedade; "O coração tem razões que a própria razão desconhece", porque quem ama é forte para lutar em defesa do seu amor, mas, é vulnerável em suas convicções, quando são pertinentes a esse amor. Quem ama não tem vergonha de chorar, de suplicar, nem de relevar qualquer transgressão. Não disse, Osvaldo Montenegro, que quem não ouve a melodia acha maluco quem dança? Assim também, só vê a beleza do seu amor, quem ama. O amor é flor de extrema fragilidade e beleza, que é plantada com um olhar, uma palavra doce, um toque sutil na mão, regada com um sorriso, um aceno, um sussurro ou um beijo e para manter a sua grandeza tem que ser cultivada carinhosa e ininterruptamente no jardim da vida. Neste jardim, o ciúme é erva daninha e a desconfiança faz murchar as suas pétalas, o amor não é uma flor cativa, ela só brilha intensamente ao sol da liberdade. Quem ama tem que ser igual ao beija flor, que além de cercá-la de beleza e cuidados, não tira, nem exige da mesma, mais do que o necessário para que vivam e permaneçam belos. Sabe por que? Porque o "Amor é um fogo que arde sem se ver... É um cuidar que ganha em se perder... É querer estar preso por vontade... Se tão contrário a si é o mesmo Amor...". Flutuem os amantes nos versos de Luís de Camões. Ah o amor é o sentimento mais belo é a conjunção de corpos e entrelaçamento de alma e por não ser egoísta o amor não se sustenta em um coração sozinho e só aumenta quando é repartido. Saibam que o amor não machuca, o que machuca é a falta dele. Para todos os enamorados eu deixo essa frase de autoria desconhecida que diz o seguinte: "Eu te amo, leva três segundos para ser dito, várias horas para ser explicado e uma vida inteira para ser provado". Portanto quando disserem eu te amo digam com a sinceridade necessária.
Francyo Dias
Enviado por Francyo Dias em 16/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários